8 DICAS para planejar uma viagem perfeita com crianças (ou sem)

  • 0

8 DICAS para planejar uma viagem perfeita com crianças (ou sem)

1- COMO ESCOLHER HOTEL – Bom, eu não sei quanto a vocês, mas escolher um Hotel, para mim, é a parte mais delicada e estressante da viagem! Muita gente acha besteira, mas uma localização ruim, uma cama desconfortável, uma roupa de cama e toalhas sujas, café da manhã duvidoso podem melar uma viagem e fazer você começar seu dia de férias de mau humor.

No meu conceito, tampouco é preciso ficar num Resort ou Hotel 5 estrelas. Porém, ficar em um hotel ou apartamento confortável e bom é essencial – mas se for “chique”, melhor! Por isso sempre gasto muito tempo pesquisando hotéis e/ou apartamentos quando organizo minhas viagens.

Para famílias de 4 ou mais integrantes como nós, é sempre importante avaliar se não é mais vantajoso ficar em apartamentos. Você ficará sem serviço de quarto, mas ganhará em intimidade (2 quartos!), convivência com a comunidade local, mais espaço para toda a família, melhor localização e menor custo! Alugo pela airbnb.com

Cabana

Comentários do Booking.com e Tripadvisor devem ser lidos (mas com critério, pois há pessoas que reclamam por reclamar, e outros que acham tudo uma excessiva maravilha). Quando uma reclamação é repetidas por diversas pessoas e aquilo é importante para você reavalie se vale a pena ficar naquele hotel (por exemplo, hotel barulhento ou café da manhã ruim).

No Booking.com, você poderá reservar hotéis sem pagar nada até uma certa data (veja as regras de cada hotel) portanto reserve um hotel que gostou e está com um bom preço mesmo que ainda não tenha definido todo o seu roteiro. Nunca vi problemas de preço nos sites que uso por estar usando o meu navegador sem janelas anônimas.

2 – ANALISE O LOCAL DA VIAGEM X CLIMA – Você decidiu: “quero esquiar no Chile! Vou para Santiago em junho”. Mas você tem certeza que haverá neve neste período (leia aqui)?

Ou você pensa, “estarei de ferias em Julho e tem uma promoção para Dubai”. Compra a passagem e só depois descobre que nesta época é o Ramadan e quase todos os dias está 45 graus!

Quando decido algum lugar sempre olho antes de comprar a passagem a media de chuvas e temperaturas para a época e destino que estou querendo ir. E aí avalio se vale a pena ou não.

3 – QUAIS DOCUMENTOS DEVO ME PREOCUPAR – Revise toda a documentação bem antes de embarcar, validade dos passaportes, vistos, carteira de habilitação internacional se necessário, regras locais diferentes de nossos costumes.

Uma vez quase perdemos nosso voo para os EUA por achar que, por termos o passaporte italiano, não precisaríamos de visto, chamado de ESTA. Por sorte, chegamos cedo no aeroporto e conseguimos fazer online numa lanhouse.

Nós sempre fazemos copias em papel e arquivos para levar no pendrive e também enviamos para nosso e-mail o mesmo arquivo de todas as documentações, reservas de voos e cartões de créditos. Caso perca ou seja roubado, você terá uma copia para realizar os procedimentos necessários.

como-planejar-roteiro-viagem4 – COMO PLANEJAR O ROTEIRO DA VIAGEM – Viagens curtas de uma semana é sempre mais fácil decidir: fica-se em 1 lugar, no máximo 2 lugares. Mas e quando você sai de férias por mais tempo? Importante: nunca queira conhecer tudo, deixando sua “agenda” de ferias cheia de atividades todos os dias. Separe uns dias para ficar mais “parado” e relaxar. Nós sempre mesclamos poucos dias em cidade grande com mais dias em pequenas cidades ou praias ou montanhas. As cidades grandes, geralmente, são lugares mais fáceis de voltar uma segunda vez.

Para decidir que roteiro fazer, costumo, através do tripadvisor, analisar a região num entorno de 1000 km. Faço a pesquisa das melhores coisas para fazer olhando uma região bem grande e avalio se realmente vale ir até lá e conhecer outros destinos próximos. Por exemplo, a ilha de Providência, próxima a San Andres, eu descobri assim e como valeu a pena!

Busco um local específico e depois seleciono uma área maior como mostrado no exemplo abaixo e seleciono “o que fazer” nesta região maior. Assim descubro outras coisas para fazer em lugares próximos.

como-ver-tudo-o-que-fazer-numa-regiao-lugar

5 – COMO PLANEJAR OS DESLOCAMENTOS ENTRE DESTINOS – Se você vai viajar de carro com crianças, procure se limitar a no máximo percorrer 500 km de distância num dia. Caso vá de avião, trem ou navio/barco/catamarã analise os horários distâncias até o aeroporto e conexões, além, claro, dos custos destes tantos deslocamentos, assim conseguirá decidir se vale a pena ou qual dos meios de transportes vale mais a pena. Costumo pesquisar no google em inglês, ver todas as opções lendo diversos blogs e sites para entender bem como funciona os tipos de transportes que acho interessante usar, mas fico sempre aberta a novas opções ou até escolher outro lugar para ficar. Por exemplo, deixei de ficar em Koh Pee Pee na Tailândia pois iria perder 2 dias da viagem só com deslocamentos e conexões tendo que dormir num local onde não queria para poder pegar o catamarã, mas ficamos em Krabi onde podíamos ir a Koh Pee Pee entre outras ilhas paradisíacas.

6 – APRENDA UM POUCO DE INGLÊS – O inglês é a maneira que temos para nos livrarmos de qualquer aperto que aconteça. E, mais cedo ou mais tarde, sempre acontece!

Imagina você em conexão em Paris, e quando chega lá eles te avisam que o seu voo está lotado e só podem te recolocar em um voo para o próximo dia? Ou se você gosta de viajar e quer sair do circuito fácil onde só tem brasileiro, você precisa aprender inglês. Com o inglês você vai para todo o oriente, você poderá ir para a Turquia ou para o leste europeu. Com o inglês e umas poucas palavras francesas, você viaja toda a França ou poderá ir para qualquer ilha caribenha! Você não precisa ser craque, mas precisa aprender a se virar com o inglês. O espanhol também ajuda, aprenda um pouco de espanhol também!

7 – COMO ESCOLHER O VOO E COMO FUNCIONA JETLAG – Quando vamos para um lugar com mais de 8hs de voo noturno e várias horas de fuso horário (mais de 5 horas de fuso é sempre complicado se acostumar), nunca programamos muita coisa para o primeiro dia. Acalme-se, faça um passeio mais tranquilo neste dia. se dê um tempo para descansar e se acostumar com os horários do país que está visitando. Na volta para a sua cidade, também é importante reservar um dia para descansar, não vá trabalhar direto no dia seguinte.

Como eu e o meu marido não conseguimos dormir nos voos noturnos, tentamos sempre viajar em voos diurnos. Você pode pensar, mas aí o tempo não passa! O tempo não passa em voo noturno, pois você fecha os olhos e nada acontece. No voo diurno você aproveita para ver diversos filmes, jogar algum jogo, caminha no avião e quando vê, já chegou! Se você dorme, vá de voo noturno. Caso você tenha dinheiro para comprar passagens executivas, ou pontos para fazer um upgrade deste tipo, você não precisa colocar toda a família lá. Você comprar meio a meio e metade da viagem você vai na executiva e metade na econômica, é só combinar direitinho com a família.

como-viajar-com-criancas

8 – COMO VIAJAR COM CRIANÇAS – Você é que sabe o ritmo de seus filhos, planeje pensando neles sempre. Mas a educação para viajar começa antes, você precisa saber dizer “não” e um “não” não pode virar “sim” para que eles aprendam a respeitar os limites e ordens que sejam dadas para a própria segurança deles.

Precisamos mesclar cidades, com diversão (praia, montanha ou parque) e cultura. Só cidade grande, elas vão odiar se você ficar muito tempo. Fique mais dias em lugares mais lúdicos cheio de coisas para fazer com crianças. Relaxe, a viagem é em família, por isso precisamos agradar a todos. Assim quando acabar uma viagem, as crianças já estarão na expectativa de qual será a próxima e saberão que, para que a próxima aconteça, deverão obedecer e respeitar as regras. Repita as regras constantemente para que fique gravado na mente deles.

Outra coisa que sempre tentamos ensinar aos nossos filhos (e a nós mesmos) é comer de tudo ou pelo menos sempre experimentar novos sabores. Se vamos num mercado, compramos as frutas que são exóticas para nós. Nos restaurantes, às vezes, experimentamos pratos diferentes. E assim elas vão se acostumando e não sofremos tanto com as comidas.

Outra coisa que fizemos desde quando nossas filhas eram pequenas, foi colocá-las para praticar esportes desde os 3 anos de idade e fazer natação, pois assim elas não ficam preguiçosas para um dia de mais caminhada ou atividades e na verdade adoram fazê-las.


Leave a Reply